segunda-feira, 25 de maio de 2009

Avesso invertido

E o delegado Protógenes Queiroz virou réu por violação de sigilo na Operação Satiagraha. Vazou informação? Investigue-se, Ok? Comenta-se muito a vazão, e não as informações colhidas na investigação; muito menos sobre os principais investigados, Daniel Dantas e Celso Pitta. Esse último ajuizou ação contra o Estado, cobrando cifras que poria de pé um estruturado posto de saúde, por conta das imagens divulgadas da sua captura na operação coordenada pelo delegado.

Funcionário público da qualidade do delegado Protógenes, não se encontra em qualquer esquina dos poderes públicos espalhados Brasil afora, ele é raro. E ficarão em condição de extinção, caso seja ele, o delegado Protógenes, a bruxa da operação Satiagraha.

Só resta pedir socorro Divino: Oh Deus, protege o Protógenes de todo o mal e dos maus que roubam dinheiro público; juízo ao povo, caso contrário permanecerão elegendo os mesmos. Amém.

terça-feira, 19 de maio de 2009

Senado Espírito Santo/2010

Para o senado, a eleição de 2010 promete emoções. São duas vagas, permanece apenas o senador Renato Casagrande, que tem mais quatro anos. Caso o senador Gerson Camata busque a aposentadoria política, a dinâmica ficará por conta do campeão de votos: Paulo Hartung ou Magno Malta? Partindo das polarizações que as pesquisas apontarão, quem será o campeão?

Quem no momento poderia apontar o campeão? Magno Malta contando com o apoio de fatia importante dos evangélicos, ou Paulo Hartung (introduzidos alfabeticamente), com imagem cada vez mais solidificada, divulgada aos quatro ventos do Espírito Santo, recebido de três ciclones extra tropical, com uma assembléia legislativa de tormentas grátis, com anjo, que de quebra toca valsa de madrugada.

Por mais que denunciem a opacidade das políticas públicas de segurança, de meio ambiente e de saúde, principalmente, é PH por qualquer canto dos encantos desse Estado.

Eis que surge a pedofilia. "Todos contra a pedofilia". Quem nunca viu ou ouviu essa frase? Práticas inaceitáveis de uma sociedade que pensa ser civilizada, faz ressurgir das cinzas o senador Magno Malta. Tentaram até arrumar umas complicadas viagens de farras pagas pelo o erário, mas a força da missão, assim como foi à missão de combate as drogas, mantém holofotes sobre o senador.

Fica difícil definir quem será o campeão, afinal ainda não sentimos os efeitos dos financiamentos privados de campanhas e desconhecemos os suplentes, o primeiro na sucessão. O mandato do senador é de oito anos, prorrogáveis graças a reeleição, podendo o titular se aventurar em outras searas surgidas a cada dois anos; ampliando oportunidades a desconhecidos suplentes, que apresentarão, aprovarão o não, projetos que ditarão regras de sociedade. Que sociedade?

O camuflado linchamento do senador Gerson Camata, devia ter um indiciado: seu assessor por dezenove anos prevaricou, ou não?

O Suplente do senador Casagrande assumirá? Quem será? Vai que um acordo o faz governador. Quando PH disputou o governo foi o empresário Mota, ex-prefeito da Serra, seu suplente.

Quem ganhará essa tsunâmica disputa? Espero que entre mortos e feridos, escape ileso nós, o povo.

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Mãe

Mãe querida desculpe, nós, filhos do pai dinheiro, do pai poder. Não percebemos suas dores há centenas de milhares de anos. Desde que aqui chegamos, matamos uns aos outros, sem distinção. Muitos nunca mais poderão perpetuar sua espécie, por terem sido extintos, aniquilados, varridos de sua eterna gestação.

Na sua dor Mãe, as feridas estigmatizadas, segundo pensadores filhos teu, são originadas na própria essência dos filhos acolhidos: o homem é mau por natureza, egoísta, invejoso. Busca desejos que surgem à medida que se conquistam outros, logo deixados de lado, para que a destruição permaneça na abstração da busca nunca alcançada, pois esquece de vasculhar a própria essência.

Mãe, as vezes fico tentando buscar motivos que justifique os atos insanos de filhos poderosos, que usam todo o conhecimento para testar armas de destruição da própria espécie; atravessando com a lança da insanidade o seu generoso coração, que já não bate como no início, vendo todos os filhos acolhidos correndo por seus campos, matas, vales, rios e cachoeiras. Quantos buracos ainda farão em seu aconchegante corpo para testar o poder da destruição atômica?

É Mãe, lembra do seu filho Gagari, que quando a viu lá das alturas pela primeira vez e disse a todos que ficaram que você é azul?

Muito tempo já se passou desde então; guerras e testes nucleares ocorreram em virtude da natureza maldita de filhos que pensam que o rompimento do cordão umbilical representa o desligamento materno, sem ter a noção, que mãe, biológica ou não, sofre mesmo a distância.

Perdoe Mãe seus filhos políticos, que dilaceram suas entranhas para sugar as sobras de sua energia, mesmo estando cientes de que corres perigo de morte; eles, por ignorân$$ia não percebem que seus tremores e sua febre são efeitos colaterais dessa sociedade autodestrutiva.

A todas as mães, biológicas ou não, meu profundo carinho. Que o amor doado, ajude a resgatar as outras essências humanas esquecidas; a essência do amor, da compaixão e da solidariedade.